quarta-feira

onde está a estrela da manhã?

Carina pouco fala
porque quem fala mente
assim Carina escala
seu sonho indecente

Carina é filha da fome
dorme no chão de angústias
numa cidade sem nome:
vagão de vaidades e astúcias

Carina, cabelos ensebados
sapatos bordados
nas ruas da cidade

Carina não tem calendário
e de tanto que sente
vai esgotando ao contrário

Nenhum comentário: